Segmentos

A Realidade Aumentada se torna predominante na manufatura

A Realidade Aumentada e a Realidade Mista atraíram muita emoção no mundo da tecnologia e despertaram a imaginação de muitos empreendedores. Afinal, são tecnologias que permitem misturar o digital com o físico e aprimorar nossos sentidos com capacidades super-humanas.

Inicialmente, o valor dessas realidades não foi óbvio para todos na manufatura. Os primeiros exemplos de aplicações não ajudaram: mostraram um grupo de engenheiros reunidos em torno de um modelo 3D, agitando as mãos no ar para separar peças e marcando com notas virtuais “por favor, reveja esta parte”. O problema com isso era que esses exemplos eram essencialmente os mesmos cenários já espancados até a morte pela Realidade Virtual, com a única diferença aparente que os engenheiros usavam óculos transparentes em vez de dispositivos opacos montados na cabeça.

Mas logo perceberam que o valor real da Realidade Aumentada e Mista era de adicionar informações digitais ao mundo real, e não apenas projetar modelos 3D no espaço físico. Foi aí que aplicações mais inovadoras e úteis começaram a surgir, atraindo agora a atenção dos fabricantes mais céticos.

Essas aplicações estão mudando a cara da manufatura, seja no chão de fábrica, no campo ou nos departamentos de design. Está se tornando rapidamente a nova interface de usuário para o pessoal de fábrica, técnicos de serviço e engenheiros.

1. Aplicativos que sobrepõem informações digitais sobre coisas físicas.

  • Instruções de operação, manutenção e controle de qualidade: para orientar operadores de máquinas, técnicos de manutenção e pessoal através das etapas necessárias para executar uma tarefa (montar um componente, fazer manutenção em uma máquina, inspecionar uma peça).

  • Dados de IoT em tempo real: podem ajudar os funcionários da fábrica a identificar rapidamente os problemas com uma máquina ou processo no chão-de-fábrica ou um técnico de serviço para atender melhor a um equipamento. Por exemplo, os técnicos da thyssenkrupp usam o Microsoft HoloLens para visualizar dados em tempo real sobre a integridade de seus elevadores, o que permite que eles tomem decisões bem informadas sobre como melhor atender as unidades.

  • Modelos 3D: de ativos e equipamentos, para visualizar como eles se encaixam no prédio (sem o trabalho pesado). A Microsoft lançou recentemente um aplicativo chamado Microsoft Layout para fazer exatamente isso. O ZF Group, um fabricante alemão de peças automotivas, está usando o Microsoft Layout para ajudá-los a projetar equipamentos no chão de fábrica.

2. Aplicativos que permitem colaboração remota.

  • Assistência remota a especialistas: é uma das aplicações mais importantes da realidade mista e aumentada. Aqui, um técnico pode colaborar remotamente com um especialista com anotações em vídeo heads-up, compartilhamento de imagens e realidade mista. A Microsoft também lançou um aplicativo para habilitar esse cenário, chamado Microsoft Remote Assist. O ZF Group também está usando o Remote Assist para conectar-se a especialistas remotos para ajudá-los a solucionar problemas em suas máquinas de produção em horas, em vez de dias (o que seria necessário para fazer alguém viajar).

  • Revisões de design/design imersivo: as realidades mista e virtual são as melhores opções para design, nos casos em que é importante projetar o produto no contexto de seu ambiente físico. Por exemplo, a thyssenkrupp projeta soluções domésticas personalizadas para escadas. Com o Microsoft HoloLens e o Azure, os técnicos de vendas compartilham medições com equipes remotas de design e mostram aos clientes como o elevador de escadas ficará, tudo em uma única visita.

Fonte